Menu

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A vida na porta da geladeira - Alice Kuipers (Resenha #97)

Editora: Martins Fontes
Páginas: 226
Capa: ★★
História: ★★

Claire, de 15 anos, e sua mãe têm uma rotina muito atribulada. Nos raros momentos em que a mãe está em casa (ela é obstetra), a filha está na escola, com amigos ou com o namorado. Resultado: as duas quase não se veem e se comunicam deixando recados na porta da geladeira. Esses recados vão desde cobranças banais [Oi, MÃE! (Que eu NUNCA MAIS vi!)] até revelações tocantes e contundentes por parte de mãe e filha durante o penoso tratamento do câncer de mama da mãe, num ano que se revelará decisivo para as duas. Em seu romance de estreia, Kuipers capta a ansiedade por trás da tragédia e revela a importância de viver a vida intensamente, lembrando ao leitor a necessidade de encontrarmos tempo para as pessoas que amamos mesmo em momentos de dificuldade e desafios.

Esse livro eu já o tinha visto antes, mas recentemente pela indicação de minha prima Isa(obrigada sua linda!) eu acabei lendo. Eu já sabia que se tratava de um drama familiar. Não irei fazer uma sinopse do meu ponto de vista como sempre faço. A narrativa do livro é feita através de bilhetes deixados na porta da geladeira, e é assim que conhecemos um pouco as personagens e seu cotidiano. Isso é novo pra mim, nunca tinha visto esse tipo de narrativa,  achei  estranho, mas não um estranho ruim, mas acho que ficou corrido a vida delas, os detalhes. Não sei porque mas não consegui me conectar a história. Gostei da Mãe da Claire, ela manteve-se sempre tentando lidar com o que estava acontecendo, porém a Claire eu a achei egoísta, diversas vezes, acho que isso me influenciou na classificação. Ela deixava de ficar com a mãe, pra fazer coisas que poderiam esperar, até mesmo depois de saber o que estava acontecendo, tá tudo bem, que depois ela melhorou. Não chorei (milagre) O título condiz totalmente com a história. E como a sinopse diz, a autora reforça que devemos aproveitar a vida, fazermos o que temos vontade, não pensar que as coisas só acontecem com os outros, aproveitar o momento com que amamos.


Minhas aulas começam hoje, como não dormi ainda, amanhã rs, nesse calendário doido pós-greve rs. Eu vou tentar manter o ritmo de visita nos blogs.. Estava aproveitando esses últimos dias, inclusive para ver umas séries(comecei 3 temp tvd, 1 e 2 temp american horror history, 2 temp 2broke girls, I hate my teenage daughter, Switch girl[mine drama], shiki[anime] e comecei Akai Ito[drama],,, provavelmente falarei de algumas aqui. Acabei dando um tempo nas leituras, pois não adianta ler só por ler, right?

Beijos amores
Ótima Semana!

8 comentários:

  1. Oieee...adorei a indicação do livro só pela sinopse acho que vou gostar mto e parece um drama mto comovente. Curti a sua resenha e acho q vou curtir o livro apesar de Claire egoísta, kkk!
    Você aproveitou para fazer uma verdadeira maratona de séries isso sim! Delícia....kkkk
    Bjo FRAN

    http://www.misskukuty.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro, mas fiquei com muita vontade de ler!
    Achei diferente que o livro seja escrito por meio de bilhetes, já li 2 livros da Meg Cabot a história é contada por e-mails e achei bem legal :)
    Pena que você não se envolveu com a história, quando é muito corrido costumo não me envolver tanto também.

    Concordo, fiquei mais de 1 mês sem ler e não me arrependo, só leio quando tenho vontade mesmo heheeh

    Tourner la Page

    ResponderExcluir
  3. Oiii Effy!!!
    Nossa que tipo de filha é essa?
    Só por isso eu já não sinto vontade alguma de ler. Mãe é tudo na vida da gente, especialmente no caso dela que a mãe está doente.
    Bons estudos!!! E concordo que só deve ler quando houver vontade, por obrigação acaba perdendo as maravilhas da leitura.
    Bj!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Effy.

    Não me senti muito atraída por esse livro, não. Apesar de que nunca ter lido algo parecido. Já li livros de cartas, o que eu gosto muito, mas de bilhetes... Esse é mesmo o primeiro no estilo. Imagino que tudo tenha ficado meio restrito, afinal de contas, como contar detalhes em bilhetes? Acho que eu o leria apenas por curiosidade. Quem sabe seria uma leitura surpreendente, né?

    Menina, não me animei a estudar o verão inteiro, não. Eu tenho aulas práticas na cozinha; se já é muito quente nos outros períodos, quanto mais agora... Voltarei no semestre que vem. Haja coragem.

    Beijos e boa sorte!

    Isie Fernandes - de Dai para Isie

    ResponderExcluir
  5. Cara, cara, amei a premissa! Me pareceu bem breguinha de início, mas parece ter sido executado de uma meneira legal...

    ResponderExcluir
  6. Parece um livro muito gostoso de ler. Amei a resenha *.*
    Rafa
    Blog Melody
    http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Effy ;)
    Estávamos sentindo sua falta!
    Gostei da coisa de bilhetes na porta da geladeira, mas realmente deve ser bem corrido e deixa a gente sentindo falta de detalhes neh? Eu sinto que choraria por causa do drama rsrs (sou muito fraca pra livros tocantes)

    Tem resenha nova lá no blog, quer ler?
    Desde já obrigada!

    Fallen In Me
    - PatyScarcella

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha ouvido falar desse livro, Effy. Fiquei curiosa pra conhecer a história devido à essa estrutura de troca de bilhetes. Mas acho que sentiria falta de algumas coisas também... mesmo assim se eu encontrar esse livro barato por aí é bem capaz que eu compre... rs...

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar no Ensaios de uma Leitura!
Volte Sempre!

Bjkas ^_^