Menu

terça-feira, 18 de julho de 2017

Resenha: Confissões de Uma Garota Excluída, Mal - Amada e (Um Pouco) Dramática - Thalita Rebouças (Resenha #196)

Páginas: 272
Editora:  Novo Conceito
Capa: 
História:  


SINOPSE: Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz. O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa... O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes... Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.



Quando Tetê se muda para o novo bairro e uma nova escola, ela passa a ser a novata, além disso, ela tem medo de voltar a sofrer bullyng como na sua antiga escola. Ela consegue fazer amigos, coisa que ela não tinha antes, só que juntamente a isso, ela começa a gostar do Erick, o popular (sério Tetê), só que ele tem namorada, Valentina(megera). Tetê não é vaidosa e com isso anda “largada” o que dá margem pra Valentina zoar com ela e muito. A família de Tetê a considera estranha, sim venhamos e convenhamos que essa família dela não era a das melhores, pois o bullyng começava em casa e nenhum deles me pareceu disposto a ajudá-la. Gostei do Zeca, mas ele poderia ter sido mais ativo, já o David foi um personagem que ajudou a trazer humor aos diálogos.


Aos poucos Tetê vai melhorando a aparência e não é ai que Erick olha pra ela(sério? típico de menino). Ela passa a frequentar um psicólogo, mas na verdade ele ajudava mais na questão de como ela se via, faltou um pouco o diálogo sobre o bullyng e tal. A personagem adorava cozinhar e isso era sua fuga. A Tetê me irritava as vezes, ela sabia que tava falando demais e ainda continuava. No enredo apenas o avô da Tetê era o que tentava ajudá-la, não a criticava como os demais. Gostei do irmão do  Zeca, foi bom ver que ele se importava com a Tetê. Os personagens não chegaram a cativar tanto, senti falta disso. Peguei o livro pra ler, mas esperando apenas um leitura leve e que propusesse distração, sem grandes reviravoltas e tudo mais.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no Ensaios de uma Leitura!
Volte Sempre!

Bjkas ^_^