Menu

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Resenha: O Clã dos Magos (Trilogia do Mago Negro #1) - Trudi Canavan (Resenha #194)

Páginas: 446
Editora:  Novo Conceito
Capa: 
História:  


Sinopse: Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.



Quando Sonea se envolve em um acidente ferindo um mago, tudo é iniciado, afinal como uma pessoa poderia ferir um mago, a única maneira é se ela puder fazer magia. Sonea então passa a fugir. O ambiente da história é dividido em o território do Clã dos magos, a cidade e a favela. Os magos são poderosos e estão a procura dela, assim com a ajuda de Cery, um garoto safo e amigo do passado de Sonea, eles contam com a ajuda dos ladrões, um grupo que mora na favela, passando a ser protegida por eles. Porém, sua magia fica cada vez mais descontrolada.

Ao quase incendiar parte da favela, Sonea vê que precisa aprender a controlar sua magia e no clã dos magos, ela vai aprendendo isso e vai descobrindo outras coisas. Ela tem que escolher um guardião Rothen ou Fergun, mas talvez ela não tenha escolha, afinal Cery está em perigo.


O enredo em si é bom, porém a forma que a narrativa foi conduzida não me agradou tanto, pois até mais da metade do livro temos apenas a fuga da Sonea, isso acaba deixando a leitura monótona. Uma outra coisa que me senti confusa era caracterização da Sonea. Os personagens eu gostei, mesmo achando a Sonea bem imatura, não marcando muita presença na história. Os demais como Rothen e Dannyl, são bons, os melhores. A história evolui principalmente nas últimas páginas e temos um fato para esperarmos o que irá acontecer nos demais livros. Acredito que irei gostar mais do segundo livro do que deste. Penso que o primeiro livro as vezes é mais teórico e ( apresentativo) dos fatos e da história.


Alguém já leu?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar no Ensaios de uma Leitura!
Volte Sempre!

Bjkas ^_^